sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Tertúlia com Filomena Marona Beja- 25 Janeiro 2013



Escreve desde os 5 anos, mas tarde se deixou editar. Filomena Marona Beja, revelação com As Cidadãs em 1998, foi a convidada da tertúlia mensal da Alagamares, dia 25 de Janeiro no Saudade, com a moderação de Miguel Real e Sérgio Luís Carvalho. Com uma obra que passou em 2007 pelo Grande Prémio da APE de Romance e Novela com A Cova do Lagarto, define a sua escrita como de muitos substantivos e poucos adjectivos, aparentemente para deixar fluir a narrativa sem dela se apropriar, deixando o leitor seguir a trama como sua e não só conduzida pela mão e olhos do escritor que a tece. Assim acontece ao descrever a figura do ministro de Salazar, Duarte Pacheco, em A Cova do Lagarto, ou com a narração da morte do operário José Carvalho por energúmenos de direita em Bute daí Zé!. O mundo de Filomena Marona Beja é um mundo sensorial virado para as coisas dos nossos dias, num voyeurismo militante captado por uma visão simples das coisas mas dentro da sua desordem emocional, que ela deixa ao leitor para desvendar, silenciosa passageira dum virtual eléctrico que atravessa a Cidade-Mundo, captando os operários para o emprego, as vidas para a encruzilhada, e os homens no seu claro-escuro aflito. Bute daí ler Filomena Marona Beja!.

Reportagem do Sintra Canal em

http://www.sintracanal.tv/html/?v=Hb9rr0gEPf




Filomena Marona Beja nasceu a 9 de Junho de 1944 em Lisboa. Foi aluna do Liceu Francês – Lycée Français Charles Lepierre – e da Faculdade de Ciências da Universidade Clássica de Lisboa. Em 1970, começou a trabalhar em documentação técnico-cientifica (área da Arquitectura e Construção escolares), actividade que exerceu até Junho de 2008. Profissionalmente desenvolveu estudos de investigação, e é autora de vários trabalhos, na área dos espaços escolares e outros equipamentos educativos: Vamos Falar de Escolas. Lisboa, MOP, 1979; O Deficiente na Escola: Não às Barreiras. Lisboa, MOP, 1981; Muitos Anos de Escolas (traduzido para inglês. Many Years of Schools)- I Volume: Lisboa, 1990- II Volume: Lisboa, 1996; III Volume: Lisboa, 2010.Participou em encontros, seminários e estágios patrocinados pela UNESCO, OCDE, e entidades várias portuguesas e europeias.        

Começou a publicar ficção em 1998:As Cidadãs: romance. 1º Edição: 1998, Lisboa, Cotovia.2ª Edição: 2009, Lisboa, Sextante Editora. Em 1999, o livro chegou à lista final do Grande Prémio de Romance da Sociedade Portuguesa de Autores. Seguiram-se: Betânia: romance. Lisboa, Cotovia. 2000; A Sopa: romance. Porto, Ambar. 2004 Grande Prémio DST – Universidade do Minho, de Literatura. 2006;A Duração dos Crepúsculos: romance. Lisboa, Dom Quixote. 2006; A Cova do Lagarto: romance de Duarte Pacheco. Lisboa: 1º edição: Sextante Editora, 2007. 2ª edição: Sextante Editora, 2008Grande Prémio de Romance (2007) da Associação Portuguesa de Escritores/ Biblioteca Nacional. Publicado, em 2011, em Espanha pela editora Baile del Sol, Tenerife. (La Cueva del lagarto) com tradução de Sílvia Capón; Bute daí, Zé!: romance. Lisboa, Sextante Editora, 2010; Le métier à tisser des  Mots: récits. Amiens, Réseau des Médiathéques du Val de Nièvre/Association Cardan. 2010.( Desenhos : Bárbara Assis Pacheco. Tradução: Sylvie Morel-Joly).Histórias Vindas a Conto: contos. Lisboa, Sextante Editora, 2011.

Tem em publicação O Eléctrico 16: romance. Lisboa, Divina Comédia Editores.

Participação colectiva: “Uma Casota entre o Muro e o Limoeiro”, Na Antologia Correntes – 4. Póvoa de Varzim, CMPV, 2005; “Um Monte de Livros no Chão”, na Antologia Histórias em Língua Portuguesa. Porto, Ambar, 2007. (Literatura Universal); “Bicheiro Português” [Barriga Portuguesa], na Antologia De la Saudade a la Magua: Antologia de relatos luso-canaria, publicada em 2009 pala editora Baile del Sol, Tenerife. (Narrativas); Participação em encontros de Escrita e Leitura: Leitura Furiosa. Lisboa / Amiens (França) / Porto / Kinshasa (Congo); Correntes d’Escrita. Póvoa de Varzim; Literatura em Viagem. Matosinhos; Palabras Ibéricas. Punta Umbria (Espanha); Le Philarmonique des Mots. Amiens (France).Colaboração, com textos literários, em vários jornais, fanzines e revistas. Participa regularmente na animação do Clube de Leitura da Casa da Achada – Mouraria – Lisboa.

Sem comentários:

Publicar um comentário