quarta-feira, 8 de junho de 2011

Novo livro de Raquel Ochoa



Raquel Ochoa, jovem e promissora escritora ligada a Sintra, conta em novo livro a vida da "infanta rebelde" portuguesa que enfrentou o regime nazi.
A "história de vida" de Maria Adelaide de Bragança van Uden, 99 anos, neta do Rei D. Miguel I, que enfrentou os nazis, e que vive na Caparica, é contada pela escritora Raquel Ochoa, no livro "A Infanta Rebelde”
A infanta Maria Adelaide integrou a resistência austríaca aos nazis, esteve presa, veio viver para Portugal, onde criou a Fundação Nun`Álvares Pereira para apoio aos carenciados.
Neta de D. Miguel I e última filha de D. Miguel II, Maria Adelaide de Bragança, Infanta de Portugal, nasceu em Janeiro de 1912. Desde muito cedo, foi testemunha de um mundo em transformação. Assistiu à queda de impérios, viveu por dentro duas guerras mundiais e participou activamente na resistência contra os nazis. Por duas vezes esteve presa e em ambas foi condenada à morte. A intervenção directa de Salazar numa delas e um desenlace surpreendente noutra permitiram que continuasse a sua luta. Ao chegar a Portugal, já casada, com o seu estilo sincero, directo e inconformado, continuou a defender as ideias em que acreditava, no auxílio aos mais desfavorecidos, desagradando a uma sociedade que considerava a sua actuação pouco adequada a uma pessoa da sua condição. A Infanta Rebelde mostra-nos a vida de uma figura absolutamente ímpar na História Contemporânea de Portugal, mas, acima de tudo, o retrato de uma mulher que teve a coragem de ultrapassar todos os obstáculos e lutar pelo ideal que dava sentido à sua vida - tornar a sociedade, tal como a sua natureza, mais justa e benévola.Lançamento 2f 27 de Junho pelas 18h no Palácio da Independência, em Lisboa

Sem comentários:

Publicar um comentário